Patrocinado por:

Notícias

Compartilhe:

Leilões de concessão de trechos da BR-040 e BR-116 são adiados novamente

Segundo o governo, atraso vai garantir duplicação total entre Juiz de Fora e Brasília

Dois trechos de importantes rodovias federais brasileiras presentes na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) aguardam investimentos e sofrem com consequentes atrasos nos leilões de concessão. O trecho da BR-040 entre Juiz de Fora (MG) e Brasília (DF) teve leilão prorrogado em seis meses, para janeiro de 2013, e o da BR-116 que corta o Estado de Minas Gerais até a divisa com a Bahia ficou para novembro deste ano.

Ambos leilões estavam previstos para o primeiro semestre, mas foram revisados após análise do Tribunal de Contas da União (TCU). Segundo declaração recente do ministro dos transportes, Paulo Sérgio Passos, o atraso ocorreu para garantir que as rodovias tivessem investimentos maiores, garantindo a duplicação total do trecho da BR-040, por exemplo. Os novos valores não foram divulgados. Antes da revisão, estava previsto que o vencedores investiriam R$ 2,52 bilhões no trecho da BR-040 e R$ 3,4 bilhões no da BR-116. Somando as licitações, o governo vai oferecer a concessão de 1.754 quilômetros.

Histórico de acidentes
Especialista em trânsito e assuntos urbanos e presidente da ONG SOS Rodovias Federais, José Aparecido Ribeiro ressalta a importância das estradas ao País, pois ligam três importantes capitais – Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. “Além de terem alto fluxo, caminhões de mineradoras também circulam por lá, misturados a veículos pequenos, o que é muito perigoso. Parece que as autoridades ainda não entenderam a importância do momento histórico que vivemos, temos novos modelos de veículos, potentes e velozes, que produzimos e exportamos, mas as rodovias continuam em péssimas condições”, diz.

De acordo com um levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em 2010 a BR-116 foi a segunda rodovia federal em Minas Gerais com maior número de mortos em acidentes. Com 247 óbitos, ficou atrás apenas da BR-381, com 334. A BR-040 foi a terceira, com 217 mortes. Para Ribeiro, é ainda mais agravante o fato de a BR-040 ser de mão única. “O prejuízo econômico e de turismo é incalculável em ambas rodovias, mas é ainda maior para a vida, sobretudo na BR-040, que mata muito por colisões frontais”, afirma.

O presidente da Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais, Vander Francisco Costa, lembra que o trecho entre Belo Horizonte e Sete Lagoas da BR-040, duplicado há pouco tempo, também sente os prejuízos do atraso. “Mesmo com reforma recente, a pista já demonstra a falta de manutenção, com muitos buracos e depressão na pista. No outro sentido, até Juiz de Fora, é uma rodovia de pista dupla sem canteiro central, apenas faixa, além de ser uma região sinuosa e com muita neblina. Pagar pedágio é menos pior do que não pagar e morrer”, reforça.

Cartola – Agência de Conteúdo

Especial para o Terra

Ícone de envelope Enviar por e-mail

Ícone de balão de fala de quadrinho Faça um Comentário

  comentários

gleidson

quandos estas obras serão começadas ?

Veja Também

< 1 de 2 >

Resolução mínima de 1024x768 © Copyright 2012, Terra Networks Brasil S/A / Proibida sua reprodução total ou parcial