Patrocinado por:

O caminhoneiro

Compartilhe:

Conheça os caminhões mais clássicos do mercado brasileiro

Os modelos, indicados pelas montadoras, marcaram gerações de motoristas do País

Que tal uma viagem pelas estradas do passado? Alguns modelos de caminhão fizeram tanto sucesso que permanecem no imaginário até hoje, outros já entraram na maioridade e seguem em pleno funcionamento, solucionando fretes pelo País. Reunimos modelos marcantes para a trajetória de grandes montadoras no Brasil para você relembrar histórias atrás da boleia deles.

Ford F-600

A tradicional linha F da Ford nasceu no Brasil em 1957 com o F-600, um caminhão tipicamente estradeiro para a época. O modelo – com índice de nacionalização de 40% em peso – foi muito usado na construção de Brasília, puxando carga de São Paulo com seu motor V8 a gasolina, de 4,5 litros, que foi usado nos caminhões da marca até 1977. Em 1959, recebeu para-brisa envolvente, com área aumentada em 20%, novo painel de instrumentos e emblemas nas cores verde e amarela. No início da década de 1970, a Ford já tinha vendido 200 mil unidades do modelo, que desde 1964 apresenta 99% de nacionalização em peso.

VW 13.130

Em março de 1981, a Volkswagen apresentou seus primeiros modelos semipesados ao mundo: o VW 11.130 e o VW 13.130. A entrada da empresa com veículos próprios no mercado de caminhões obteve sucesso, e o VW 13.130 chegou a ser exportado para a China. O modelo introduziu um sistema de basculamento manual da cabine, acionado por barras de torção, que permitia fácil e rápida manutenção. Mesmo em 1981, o 13.130 apresentava muitos dos padrões dos caminhões VW usados até hoje, como a cabine avançada, que garante maior capacidade de carga, melhor visibilidade e um menor comprimento total. As vantagens em conforto ao motorista também já eram marcantes, com um dos mais completos painéis, proporcionando total visibilidade e fácil leitura da pista; além de excelentes sistemas de ventilação e isolamento termoacústico. O motor também traduzia a robustez do VW 13.130: um MWM D 229.6, especialmente desenvolvido para o veículo, com 130 cavalos de potência.

Agrale 1600

Logo após o lançamento do TX 1100, em 1982, que marcou o ingresso da Agrale no setor de veículos e principalmente no segmento de caminhões leves, foi lançado o Agrale 1600. Destinado ao transporte urbano, com rodados traseiros simples e duplo e em modelos a diesel ou álcool, foi sucesso de público. Com capacidade de carga útil, mais carroceria, entre 2.160 kg e 2.300 kg, o caminhão levou a marca até a Argentina, onde a companhia chegou a ter 25% de participação no mercado no final dos anos 1990.

Mercedes-Benz 710

A confiabilidade e a durabilidade do Mercedes-Benz 710 é comprovada em números. A história começou com o 608 D, em 1972, passando por várias atualizações, subindo para 708 em 1987 e recebendo uma cabine reestilizada um ano depois, ganhando o design conhecido até hoje. O nome 710 voltou em 1996, por conta do motor turboalimentado – sempre reconhecido pelo torque - e o modelo manteve-se por diversos anos entre os caminhões mais vendidos do Brasil. O Mercedinho, como também é conhecido, encerrou seus 40 anos de história há 10 anos, chegando a aproximadamente 185 mil unidades vendidas desde os primeiros modelos, na década de 1970.

Scania 113

O caminhão da Scania mais vendido e figura onipresente das estradas brasileiras foi o modelo T113, comercializado entre 1991 e 1998. Com um total de 26.398 unidades vendidas, a evolução do T112 era oferecida nas versões simples ou leito, com diversos opcionais. Com a linha T, a marca lançou o conceito de fabricação do caminhão “sob encomenda”, buscando oferecer produtos adequados às necessidades dos clientes. O T113 foi o caminhão pesado mais potente da época, com o torque inconfundível do motor Scania 11 litros de 360 cavalos. Outro diferencial deste clássico era a estreia da versão Top Line para a cabine, a mais luxuosa do período.

Volvo FH

O caminhão FH é uma lenda viva. A Volvo lançou o modelo em 1994, mesmo ano que chegou ao mercado europeu. O caminhão conquistou o transportador brasileiro pelo baixo consumo de combustível, pela boa produtividade e pelo alto grau de tecnologia embarcada. Foi o primeiro caminhão totalmente eletrônico e sem bomba injetora comercializado no Brasil, além de possuir a maior cabine e a opção de uma e duas camas. A produção brasileira começou em 1998 na fábrica de Curitiba e desde então o veículo conquistou o mercado. Em 2011, o modelo FH 440 cavalos foi o caminhão pesado mais vendido pelo terceiro ano consecutivo.

Iveco Stralis 380 HD

A linha que mais vendeu do modelo Stralis, da Iveco, foi o 380 HD, de 2004 – que inclusive marcou a entrada do caminhão via importação no Brasil. Foram comercializados mais de 6.100 Stralis 380 HD no Brasil durante o período de 2004 a 2009. O destaque do 380 HD é o motor eletrônico denominado Cursor 13, com 4 válvulas em cada um dos 6 cilindros e 380 cv e de potência entre 1500 e 1900 rpm. O modelo foi eleito caminhão do ano na Europa, em 2003. A linha segue sua evolução até hoje, com o Stralis AS, entre os mais luxuosos extrapesados do mercado.

Cartola - Agência de Conteúdo

Especial para o Terra

Ícone de envelope Enviar por e-mail

Ícone de balão de fala de quadrinho Faça um Comentário

  comentários

odilon k franca

B dia materia de boa qualidade. Estou preste a uma aquisicao de um medio porte eis a duvida WV 8.150. ou MB 710. Iveco 35s14. e com relacao a ***sto e beneficio. se possivel uma ajudinha seria de bom

marco gomes

vcis ,ja ouviu falar no LP321.608D, 708D L1113 L1313 L1513 ,L2013 ,L1318 L1517.L1518.L1621.L1620,LS 1935,LS 1938? ESSES NAO SAO BONS OU CLASSISCOS. TA DE BRINCADEIRA.

Gsantos

Quem escreveunão conhece nada da história dos caminhões no Brasil. Km os Mercedes.

anderson motors

Ei cade o mb1111,608d,lp321 ,o chevrolet c60,d60 ,o fmn,scania111,ford f600 ,vw puma? vcs nao entendem de nada! estes sim foram e sao ate hoje lendas das estradas!

AT

Pra começar colocam a foto de uma T113 Argentina, e como o pessoal já comentou cade os FNM E SCANIA 111 E AS MURIÇOCAS 1113 1313 1513 1516 que rodam até hoje, são lerdas para os padrões de hoje porem

leo transportes

A REPORTAGEM FICOU MEIO PERDIDA A MISTURAR O 710 NA HISTORIA, POIS ELE E UM CAMINHAO DE OUTRA EPOCA... LANÇADO EM 1997 NAO TEM NADA VER COM OS MODELOS ANTIGOS DEVERIAM COLOCAR O MB 608 D QUE FOI UM D

Junior

Olha esse video galera!!!! http://www.youtube.com/watch?v=NKaSRSTxs0U

Israel Oliveira dos Santos

Como não tem o caminhão mais brasileiro de todos ai?A lenda viva do transporte rodoviário desse pais, o caminhão que ajudou a construir Brasilia, por favor né essa matéria tá uma porcaria, como esquec

wilian

nossa!! que materia loca e essa ,cade os mercedes 1113,1313,etc...

Domenico Pizzingrilli

caraca quem pesquisou para escrever esta materia deve ter ido onde pegou fogo, esta pela metade cade os coquelucho do anos 70 e 80 FNM, FIAT, os clasicos da MERCEDES,SCANIA,DODGIS,os INTERNACIONA...os

gilberto kucera

REALMENTE,ESQUECERAM ALGUMAS NAVES,MAS FOI LEMBRADO O PRIMEIRO CAMINHÃO FABRICADO NO BRASIL.O GUERREIRO FORD F 600,UM DOS MELHORES CAMINHÕES DO BRASIL.

Ally Pessoa

Concordo com a maioria. Reportagem amadora... Se é para falar de lendas e história, os caminhões que deveriam,ao mínimo serem citados: MBB 1111 / 1113 / 1313 / 1620 /1934; FNM's; scanias jacarés e a 1

waldir

E O VOLKS 13130 MARCOU A ENTRADA DA MAN NO BRASIL, MAS QUE BANDOS DE NÓ CEGOS.KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Domingos Pinto Brochado

Ondes estão o FIAT 190, os FNM e o LP321 Mercedes?

waldir

NOSSA ,COMO SÃO BURROS ESSES QUE COLOCARAM A MATERIA, '' 710 DA MERCEDES COM 40 ANOS DE HISTORIA, MISTURARAM COM A TRAJETORIA DO 608D, E VOLKS 13 130 MARC

Veja Também

< 1 de 2 >

Resolução mínima de 1024x768 © Copyright 2012, Terra Networks Brasil S/A / Proibida sua reprodução total ou parcial